23 de abril de 2019
Conteúdos de empreendedorismo e finanças oferecidos por um software grátis de gestão de empresas.

No artigo anterior falamos sobre a importância de criar um Plano de Negócio quando se sonha em abrir uma empresa.

Dando continuidade a essa temática, hoje vamos apresentar alguns passos fundamentais se você quer realmente seguir o planejamento e tirar o sonho do papel.

Siga lendo e acompanha todas as dicas que nós, da equipe SIGE Lite, preparamos para você!

Quanto custa abrir uma Micro Empresa?

De acordo com o relatório global Doing Business 2018, elaborado pelo Banco Mundial, o custo médio para abrir uma empresa no Brasil é de R$ 1.581,16.

Ademais, existe uma série de outros custos que impactam a abertura de um negócio. Exemplificando, temos despesas de locação, compra de equipamentos e mobiliário, reforma do ponto comercial e outros tantos gastos a serem contabilizados para iniciar as atividades.

Paralelamente, é alerta-se que é imprescindível ter o ponto comercial já estruturado. Isso se deve ao fato de que o zoneamento da cidade pode impedir o exercício de certas atividades em determinados locais.

Qual a Documentação necessária para Registrar a Empresa?

Primeiramente, para dar início às atividades é preciso formalizar o seu negócio obtendo todas as licenças, inscrições e alvarás municipais e estaduais.

Não contar com quaisquer desses documentos pode impedir a abertura da sua empresa. Vale lembrar que as exigências são variáveis, dependendo do ramo de atuação e do seu município. Ademais, é sempre fundamental ter o apoio de um contador. Pois esse profissional é o mais indicado para organizar seus negócios e cuidar de todos os detalhes e percalços até o cumprimento de todas as obrigações legais/tributárias.

1 – Elaborar o Contrato social

Antes de mais nada, a elaboração do contrato cumpre a função de definir quadro e capital social, atividades e tantas outras características da sua empresa, tais como:

  • Razão Social e Regime Tributário;
  • Objetivo da empresa;
  • Ramo de atuação;
  • Endereço;
  • Quadro de sócios e maneiras de integralização das cotas societárias;

2 – Registro na Junta Comercial

De acordo com a legislação vigente, o registro na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas de seu estado é requisito essencial para sua legalização.

Não esqueça que antes de ingressar com esse registro, é necessário consultar a disponibilidade do nome empresarial escolhido.

3 – Alvarás

Por certo, estes são os documentos que permitem a abertura e funcionamento de uma empresa. Devendo ser obtidos junto à prefeitura da sua cidade. Através da comprovação de todas as condições exigidas por lei para realizar determinada atividade.

Lembrando que as exigências variam de acordo com o município. Assim, antes de requerer o alvará é fundamental consultar a prefeitura sobre a atividade o local onde você pretende abrir seu negócio.

4 – Inscrição estadual

Se acaso sua empresa desenvolver alguma das seguintes atividades:

  • presta serviços de comunicação, energia, transporte intermunicipal ou interestadual;
  • setor do comércio;
  • setor da indústria;

É obrigatório contar com inscrição estadual. Pois é com ela que você terá sua inscrição no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS.

De modo geral, os estados mantêm convênio com a Receita Federal, possibilitando a inscrição estadual via internet junto com o seu CNPJ. Isso é feito através de um cadastro único. Entretanto, em alguns casos é necessário solicitar primeiro a inscrição estadual e somente depois o alvará de funcionamento.

5 – Licenças

Não apenas os documentos que mencionamos anteriormente, mas também as autorizações dos órgãos de vistoria são primordiais para conseguir o seu alvará de funcionamento.

Essas autorizações estão diretamente ligadas ao seu ramo de atividade. As mais comuns são:

  • Licença ambiental – Obrigatória para empresas que atuam na área industrial, metalúrgica, mecânica, têxtil, química, de calçados, atividade agropecuárias.
  • Licença sanitária – Obrigatória para empresas que atuam na área de alimentação, medicamentos e cosméticos.
  • Vistoria de normas de segurança: Obrigatória a empresas de todos os segmentos.

6 – Software de Gestão Empresarial

Uma vez que seu empreendimento esteja legalmente formalizado e com todas as licenças aprovadas, é o momento de escolher um Sistema integrado de Gestão.

Caso você tenha dúvidas sobre os requisitos que esse tipo de ferramenta deve cumprir para contemplar todas as etapas de gerenciamento do seu negócio, recomendamos a leitura do artigo: Como escolher um Software de Gestão Empresarial?

Esse tipo de ferramenta permite que você otimize seu tempo, uma vez que facilita a rotina administrativa. Permitindo que você tenha total controle e ampla visão de todas as áreas do seu empreendimento.

Nosso sistema SIGE Lite é um ERP totalmente Gratuito, multiplataforma, que funciona online e offline e conta com recursos como:

 

BAIXAR SIGE LITE

 

 

Show Full Content
Anterior Plano de Negócio: o que é preciso saber antes de empreender?
Próximo Guia do Empreendedor: Tipos de Empresas no Brasil
Voltar
Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Guia do Empreendedor: Tipos de Empresas no Brasil

18 de abril de 2019
Fechar